FIQUEI COM SEU PRIMO



Eu estava namorando você já faz exatamente uns 2 anos. Sempre fomos um casal bastante seguro. Éramos muito apaixonados um pelo outro e até marcamos um encontro familiar para deixar de certo isso mais firme. Não fizemos sexo até completarmos 1 ano de namoro e não que a gente não sentisse vontade. Sexo para a gente era o ato que nos proporcionaria obter prazer e em nossa concepção deveria ser realizado com alguém que nos realmente gostássemos.

Quando marcarmos o encontro familiar eu e você ficamos bem nervosos. Eu não sabia o que seus pais pensariam a meu respeito e você estava pensando da mesma forma. Eu não tinha absoluta proporção do quão grande sua família era, ou quem iria aparecer no encontro. Sua mãe havia preparada um baião de três e entrarmos logo de início por que era um prato que gostávamos muito.

Seus pais foram bastante respeitosos comigo, me fizeram algumas perguntas assim como os meus o fez. Depois de alguns minutos na mesa eu senti que precisava ir ao banheiro e foi quando me levante da mesa e subi em direção ao seu quarto, para de fato usar seu banheiro. Seu quarto era no andar de cima e um pouco distante da cozinha, demorei alguns minutos até então chegar lá.

Abri a porta num desespero e não sabia que tinha alguém no quarto. O Gabriel estava lá terminando de vestir sua blusa. Fiquei com uma cara bastante envergonhada. “Licença” pedi enquanto me dirigia até o banheiro. Demorei uns 2 minutos no banheiro e após lavar as mãos ia voltar para a cozinha. Saindo do banheiro virei-me para trás e vi o Gabriel deitado na cama demonstrando está dormindo.

“Oi, não vai descer pra baixo?” Disse com um tom meio baixo. “Não quero ficar aqui em cima”. Sentei sobre a cama e perguntei o por que dele permanecer ali deitado por baixo das cobertas como quem estava doente. “Eu terminei com minha namorada simplesmente isso”. Não sabia que atitudes tomar e soltei uma resposta provavelmente indesejada: “Não sei se vai lhe servir de consolo, mas terminar com uma pessoa não é sinal de que o mundo vai acabar”.

Ele pegou sobre o meu braço e me beijou. No calor do momento a única coisa que conseguia pensar era em como aquele beijo estava sendo bom. Ele me puxou pra cama e ali a gente ficou. Foi muito propício que aquilo pudesse acontecer e eu não me prevenir, achei de bem te contar. Melhor que saiba das coisas ruins por mim que por qualquer outra pessoa que queria destruir nosso relacionamento.


*Imagem retirada do We Heart It

4 comentários: