NUNCA CONVERSAMOS



Ficamos de conversar ontem não é mesmo? E assim foi por umas duas semanas. Nunca conversávamos. Você fazia parecer que a última coisa que queria era estar comigo numa sala, sentados esclarecendo nossas posições tomadas. Por que? Nem eu sei exatamente. Muitas das coisas pelas quais passávamos juntos você preferia manter em segredo, nunca fomos abertos e por isso eu queria dar o primeiro passo, mesmo esperando que ele viesse de você.
O que eu posso falar sobre primeiro passo, algo que você nunca foi superficialmente capaz de tomar, você sempre esperava que eu fosse a responsável pelas coisas e, no entanto, do outro lado, eu esperava que você fosse. Esse nosso jeito irreal de acreditar que um faria algo pelo outro fazíamos acreditar que aquele tipo de ação daria nos a oportunidade de continuarmos juntos, mas nunca estávamos juntos de verdade. Nunca conversamos, e por mais que eu não queria concordar com alguns dos temas que são abordados em revistas, elas estavam certas quando disseram que “o diálogo faz de uma relação uma conexão de amores”.
Vira e mexe eu me perguntava a onde íamos chegar sem o diálogo que tanto necessitávamos ter, nunca nem sequer saímos do lugar, “onde de fato queremos chegar?” Eis a questão. Propriamente respondendo a isso, estamos coesos de que não queremos sair do lugar e isso dói. Se eu tivesse a chance de te mostrar o quanto tá doendo aqui dentro eu lhe mostraria, mas sou incapaz até de falar a respeito sem derramar gotas de lágrimas. Você parece não gostar de estar comigo e eu já estou começando a acreditar nessa hipótese. Acredito que quanto mais cedo eu sofrer e desacreditar na gente, mas ficará fácil de superar esse relacionamento.
Não é questão de ser dramática ou não, eu quero tirar a conclusão do que você realmente sente por mim e se não sentarmos e falarmos a respeito como iremos saber? Não iremos. Nossa mente ficará profundamente atordoada de teorias de que “não damos certo” ou estamos juntos por pura necessidade, mas não é bem assim. Demorou, quebrei muito a cara, mas hoje sei, com tremenda certeza, que não preciso estar acompanhada para ser feliz.
Eu queria ser feliz ao seu lado, mas se não for possível não sou eu quem vai lhe obrigar a continuar aqui. Relacionamento não se baseia nisso e muito menos em “extinção da comunicação”. Quantas vezes eu já nos vi mandando áudio pelo WhatsApp e pessoalmente trocamos mal um “boa noite”. Eu quero mudança, daquelas bem radicais mesmo. Quero poder olhar para trás e ver que você quis me ajudar com tudo isso, quero poder ver que juntos fortalecemos a nossa relação, quero saber de você se “realmente” me ama.


*Imagem: Instagram

Nenhum comentário:

Postar um comentário