DE NAMORO À PIOR



É incomum observamos que estávamos tão bem e você decidir pular de bem ao “quase bem”. Provavelmente se eu não te amasse tanto eu não iria aceitar essa sua mínima proposta de sairmos do “mais” para o mais ou menos, eu queria mesmo que não fossemos “mais” e sim que fossemos muito mais, amor não precisa se limitar em expressão de palavras e sim explosão de sentimentos.

Como pode, completamos alguns meses de namoro  Quase um ano saímos quase todos os finais de semana para jantar em diversos restaurantes, nossa meta era comer bem e em boa companhia, fomos a várias festas e algumas as quais fomos convidados você sempre me apresentava como sua namorada, mas, no entanto acho que a taça de vidro quebrou.

Uma taça talvez pudesse ser um item bom de podermos demonstrar essa situação, quando nos conhecemos eu estava tomando champanhe e você chegou pediu-me uma taça e ficou a tomar comigo, provavelmente ela simboliza uma parte do nosso primeiro encontro, primeiro olhar e primeira noite em que nos beijamos.

Nesse momento eu gostaria que a taça fosse mais resistente por que nem completamos um ano e a deixamos cair, e ela caiu com pedacinhos de vidro para todos os lados de uma maneira em que sua dificuldade de reconstrução é mínima e assim nos resta paciência e a fé para crer que vai voltar tudo ao normal algum dia.


Se eu não te amasse tanto talvez não estivesse aqui hoje, te abraçando e vendo você jogar basquete com os meninos que por ali perto moravam, sei que somos bem novos para pensar em algo mais sério como casamento, mas justamente o fato de sermos novos e de sua mentalidade ser fraca não soube ter controle nesse caso que passou de mais para menos, ou pior não nos vemos todos os dias somente nos finais de semana e esses dias nossas obrigações só nos mantém mais longe estamos alcançando o estágio de muito menos amor

Acompanhe mais textos na Nossa Página do Facebook, clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário