Apesar da perda ela tentou ser feliz

Perdas muitas vezes são inevitáveis, mas os sonhos são alcançáveis. Sua mãe gostaria de Vê-la feliz.

 Imagem do Brandon Woelfel


Com seis anos ela perde sua mãe, fica desesperada sem saber o que faria de sua vida. Seu pai mora no interior de São Paulo e não têm muito importância em saber como está sua filha, mesmo que seja uma filha de sangue.

Ela, por mais que pequenina era muito esperta e inteligente, pegou o telefone da casa em que estava ficando no momento, um reformatório e ligou para sua tia, a Lúcia. Sua tia sempre foi uma pessoa doce, que as visitava sempre que podia, mesmo que trabalhasse muito e na maioria das vezes não possuía tempo nem para si mesma.

Foi engraçado vê-la ligar, ela estava calma até certa parte. Conversaram por exatamente 12 minutos, mas ao completar 10 minutos de ligação no qual foi o momento em que a menina falou sobre o ocorrido com sua mãe ela se despedaçou completamente em lágrimas sobre o chão.

Sua tia apesar de doce compreendeu a situação de sua sobrinha e decidiu ajuda-la. Foi-se as presas no reformatório para busca-la.

É incrível como algumas pessoas carregam dentro de si a bondade de ajudar os outros.

 Os limites da vida da criança já não estavam mais limitados. Todos os dias ela sentia a falta de sua mãe, por que mãe é mãe. Aquela que sempre está do nosso lado cuidado da gente, querendo o nosso bem a qualquer custo. Sua tia passou a considera-la uma filha, uma filha doce e amada, uma filha que qualquer pessoa gostaria de ter.

Ao completar 19 anos ela conseguiu um emprego, pagou de suas dívidas que tinha com sua tia, mesmo que sua tia não houvesse lhe cobrado e decidiu sair, em buscar de realizar todos os sonhos que ela tinha.


Sonhos são feitos para serem realizados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário